isis 1 _ em alta.jpeg

FORMAÇÃO

 

[2023 - 2021] Mestrado em Coreografia - DAS Choreography - DAS Gratuated School - Amsterdão 

[2022 – 2018] Formação Profissional em Eutonia (educação somática) no Instituto Brasileiro de Eutonia em São Paulo/BR.

[2020] 4a. Edição do Programa Avançado de Criação em Artes Performativas - PACAP 4 / Fórum Dança. Lisboa/PT. 

[2014] Mestrado em Artes na Cena na UNICAMP - com suporte de Lume Teatro e FAPESP - Campinas/BR.

[2010 - 2009]  Gradução em Dança (bacharel) e Licenciatura em Artes na UNICAMP - Campinas/BR.

 

Isis Andreatta (1988} é brasileira, vive em São Paulo, atualmente em movimento entre Lisboa e Amsterdão. 

É artista da dança e trabalha como coreógrafa, performer e arte educadora em projetos pessoais e em colaboração com outres artistas. Se interessa em investigar o corpo como dimensão psicofísica e tem como interesse pesquisar relações não hierárquicas entre percepção, imaginação e fisicalidade. Em seus trabalhos tem experiência em práticas de co-autoria e na interlocução entre áreas de conhecimento. Se interessa por contextos que envolvem a prática da interdisciplinaridade entre áreas de conhecimentos nas fronteiras entre arte, terapia, filosofia e política, tais como: a clínica contemporânea em saúde mental, princípios de educação somática, filosofias descoloniais e estudos culturais.

Em 2021, iniciou o Mestrado em Coreografia na DAS Choreography em Amesterdão onde está trabalhando na sua peça solo atual "Abismo Verde" que começou em 2020 na 4ª edição do Programa de Criação Avançada em Artes Performativas do Fórum Dança em Lisboa sob curadoria de João dos Santos Martins e em colaboração com Alina Folini Ruiz, Natália Mendonça e Sara Marques.

 

É co-fundadora do Grupo VÃO desde 2009 onde atua como co-diretora e performer em criações e projetos de dança contemporânea. Junto com Juliana Melhado, Julia Viana e Patrícia Árabe trabalha há 11 anos em um formato que têm chamado de direção coletiva, uma prática que envolve tanto a gestão do grupo como a direção artística dos espetáculos. As criações e projetos mais importantes do Grupo VÃO são: Escândalo” [2020/2021]; “FIM” [2018]; “Como viver só em bando” [2017]; “No Hay Banda é Tudo Playback” [2017]; “Move Cover” [2016]; “Quem com porcos se mistura farelo come” [2013] e “bando” [2011]. 

 

Desde 2014 tem ampliado a sua atuação a partir do interesse na interface entre práticas de cuidado terapêutico e artes performativas. Integra e é co-coordenadora do Grupo Aberto de Teatro, um contexto de prática artístico-clínica junto a um grupo de pessoas em tratamento psiquiátrico no Instituto A Casa em São Paulo que desde 2017 é co-dirigido em parceria com Rafael Costa e Fernando Ramos. Os principais projetos desenvolvidos pelo Grupo Aberto de Teatro são: "FRUIÇÕES" [2021], "ZOOMpresa" [2020/2021], QOMUM [ 2019] e Asas de Borboleta [2017].